O RISCO QUE AS MOSCAS REPRESENTAM PARA NÓS

As moscas domésticas são fiéis companheiras do homem. Todos já presenciaram moscas pousando em alimentos. Se fosse só isso, tudo bem. Acontece que elas também buscam o seu alimento em excrementos, fezes, carcaças e lixo, que estão cheios de microrganismos.

Um dos estudos mais amplos sobre microrganismos presentes em moscas domésticas de várias partes do mundo, incluindo o Brasil, revelou que elas podem carregar até 350 espécies de bactérias! Moscas ingerem bactérias presentes em seu alimento (fezes, lixo ou material em decomposição). Ao pousar em nossa comida elas podem eliminar tais bactérias vomitando ou defecando. Porém, o estudo mostrou que a maior parte das bactérias se concentra nas asas e pernas. Além de ser o local de contato, as pernas das moscas contém tufos de pelos adesivos que facilitam o transporte das bactérias.

AS TERRÍVEIS BACTÉRIAS QUE ELAS CARREGAM

Nas moscas analisadas foram encontradas diversas bactérias patogênicas que causam diarréia, septicemia (infecção no sangue), pneumonia, osteomielite (infecção nos ossos), infecções na pele e no trato urinário.

Uma das bactérias frequentes nas pernas e asas das moscas foi a Helicobacter pylori. Tal bactéria coloniza o estômago humano e pode causar infecção crônica, úlceras e até câncer gástrico. A transmissão de Helicobacter pylori em seres humanos não é totalmente compreendida, mas as vias oral-oral e fecal-oral tem sido apontadas. Importante ressaltar que essas bactérias (Helicobacter) foram identificadas em moscas coletadas no Brasil. Muito provavelmente, elas adquiriram tal bactéria em esgotos abertos não tratados ou em latrinas externas. O estudo indica que moscas podem ser importantes para a transmissão de Helicobacter pylori.

Se você não tem nojo de moscas, é bom passar a ter! Ou, ao menos, mantenha-as afastadas!

REFERÊNCIA:

Junqueira, A.C.M., Ratan, A., Acerbi, E. et al. The microbiomes of blowflies and houseflies as bacterial transmission reservoirs. Sci Rep 7, 16324 (2017). https://doi.org/10.1038/s41598-017-16353-x

 https://www.nature.com/articles/s41598-017-16353-x

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: